Nutrição e Depressão

Estudo conduzido por pesquisadores australianos demonstrou que a intervenção dietética é um tratamento eficaz para a depressão clínica.

O estudo incluiu 67 pacientes com depressão moderada a grave. O grupo tratamento recebeu 7 sessões de aconselhamento dietético, com duração de 60 minutos cada, enquanto o grupo controle recebeu um protocolo de apoio social correspondente. Todos, com exceção de nove dos 67 participantes, estavam recebendo outro tratamento ativo (psicoterapia, medicação ou ambos).

Nas sessões de aconselhamento dietético, os participantes foram instruídos a aumentar o consumo de alimentos em 12 categorias de alimentos, que incluíam grãos integrais, frutas, vegetais, nozes, legumes, carnes magras, frango e frutos do mar – e a diminuir o consumo de alimentos correlacionados com um maior risco de depressão: açúcar, amidos refinados e alimentos altamente processados.

Os pesquisadores encontraram uma diferença estatisticamente significante de 7,1 pontos na Escala de Avaliação de Depressão de Montgomery-Asberg (MADRS) em favor do grupo de tratamento, que foi o seu desfecho primário. Os pesquisadores ainda afirmam que houve uma redução de 2,2 pontos no MADRS para cada 10% de aderência ao padrão alimentar mais saudável.

Eles desenvolveram esse padrão, que eles chamaram de Dieta Modificada Mediterrânea, ou a Dieta Modi-Medi, através da combinação de recomendações do governo australiano e do governo grego, e dados de estudos anteriores que determinaram quais os fatores dietéticos desempenharam o maior papel na luta contra a depressão.

“O efeito foi bastante robusto para um tratamento que era considerado adjuvante. No grupo tratamento, cerca de 32% dos doentes atingiram a remissão, em comparação com 8% no grupo de controle”, afirmam os autores. “Em termos risco-benefício, uma intervenção dietética está surgindo como uma forma muito segura e eficaz para nossos pacientes”, completam.

Referência

Jacka FN, O’Neil A, Opie R, et al. A randomised controlled trial of dietary improvement for adults with major depression (the “SMILES” trial). BMC Medicine. 2017; 15:23.

 

NUTRITOTAL- Alweyd Tesser

Publicado em: quinta, 16 Fev 2017, 22:34

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.